Opus Dei – O que é?

Opus Dei (Obra de Deus) é uma instituição da Igreja Católica. Sua mensagem está baseada na convicção de que todas as pessoas podem ser santas e felizes vivendo com Deus no dia a dia.

O caminho para a sua felicidade passa pela santificação da sua vida de todos os dias:

– o seu trabalho, feito com amor para ser oferecido a Deus e ajudar as pessoas com quem você se relaciona e toda a sociedade;
– o seu empenho por conversar com Deus ao longo do dia, como se conversa com o melhor amigo;
– o desejo de compartilhar a alegria do amor de Deus com dos seus familiares e amigos.

São Josemaria, fundador do Opus Dei, dizia que todas as coisas, por menores que sejam, se forem feitas por amor se tornam grandes.

Opus Dei Prelado Fernando Ocariz e Papa Francisco

Papa Francisco escolheu Monsenhor Fernando Ocáriz em 23/01/2017 como  Prelado do Opus Dei, após o falecimento do predecessor D. Javier Echevarría

Quais são as ideias mestras do Opus Dei

Santidade para todos

Todos são chamados a viver uma vida santa. Isso não é para pessoas especiais, mas para você e para todos. Cristo disse isso claramente: “Sede perfeitos como o vosso Pai celestial é perfeito” (Mt 5, 48)

Filhos de Deus

Saber, sentir e viver como filho de Deus dá a cada pessoa a paz e a serenidade, juntamente com a força para superar todos os desafios, como diz São Paulo: “Pois todos os que são conduzidos pelo Espírito de Deus são filhos de Deus” (Rom 8, 14).

Vida de oração e sacrifício

A oração é básica para todas as pessoas que buscam a união com Deus. É fonte de serenidade, luz para saber o que Deus quer que façamos e fonte de paz e alegria de espírito. Diz a Sagrada Escritura: “Alguém entre vós está triste? Faça oração!” (Ti 5,13)

Outro traço do cristão é o espírito de sacrifício, como o de uma mãe que faz de tudo para ver o seu filho feliz. Quem ama a Deus, quer fazer a vontade dEle em tudo, e não se poupa para servir o próximo. O próprio Jesus fala do valor desse sacrifício: “Quando jejuares, perfuma a tua cabeça e lava o teu rosto” (Mt 6:17). O trabalho bem feito, a luta para viver a pontualidade e o esforço para sorrir mesmo quando estamos cansados são algumas manifestações desse espírito de sacrifício.

Unidade de vida

Cristo propõe a todos uma vida de amor a Deus e de união com Ele: “Para que todos sejam um, assim como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, para que também eles sejam um em nós” (Jo 17, 21). Isso se traduz em lutar para agir como Jesus agiria na vida de família, no trabalho e no relacionamento com os outros, de modo que não haja nenhuma contradição entre o que dizemos e o que fazemos.

Liberdade

Deus dá a cada pessoa a liberdade e ao mesmo tempo a responsabilidade pelas suas ações, como diz a Bíblia: “Deus trata o homem conforme os seus atos, dá a cada um o que merece” (Jó 34, 11). Uma pessoa quando age deve respeitar a liberdade das outras pessoas e ao mesmo tempo assumir a responsabilidade pessoal pelas suas ações, sem transferir a responsabilidade para outras pessoas ou instituições, nem impor a sua visão como a única correta.

Caridade

Jesus afirma: “Dou-vos um novo mandamento: Amai-vos uns aos outros. Como eu vos tenho amado, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros” (Jo 13, 34-35). Assim o Senhor deixa claro que o que caracteriza os seus discípulos é a vivência do amor fraterno, que se manifesta de infinitas maneiras: prestar atenção no que os outros dizem, interessar-se pelas suas preocupações, compartilhar as suas tristezas e alegrias, servi-los em tudo o que for possível, dar-lhes ânimo e consolo quando precisarem, viver uma amizade desinteressada com cada um, etc.

Santificação no dia-a-dia

A vida cristã pode ser vivida totalmente em todos os momentos do dia, não apenas dentro da igreja ou nos momentos dedicados à oração. São Paulo afirma: “Quer comais, quer bebais ou façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus” (1 Cor 10, 31). As atividades boas, mesmo as mais simples como um almoço em família, são caminho para alcançar a santidade se forem feitas com os olhos em Deus e da melhor maneira possível.

São Josemaría Escrivá, Fundador do Opus Dei, disse a 8 de outubro de 1967: “Aí onde estão os nossos irmãos, os homens, aí onde estão as nossas aspirações, o nosso trabalho, os nossos amores — aí está o lugar do nosso encontro cotidiano com Cristo. (…) Na linha do horizonte, meus filhos, parecem unir-se o céu e a terra. Mas não: onde de verdade se juntam é no coração, quando se vive santamente a vida diária”.

Opus Dei – Um caminho para alcançar a Santidade

Para ajudar as pessoas em seu esforço por alcançar uma vida totalmente cristã, a Obra oferece atividades como aulas e palestras sobre o Evangelho, a Doutrina Católica e a vida cristã, retiros espirituais, etc. Há também a possibilidade de receber uma orientação individual conversando com um sacerdote do Opus Dei.

Para transformar a própria atividade profissional em uma oportunidade de amar a Deus, é necessário desenvolver as qualidades de excelência humana pessoal: a ordem e a disciplina interior para trabalhar com intensidade, a reflexão antes de agir para tomar decisões corretas, o espírito de serviço aos outros e a temperança para não se deixar escravizar pelo consumismo. A luta interior por alcançar essas e muitas outras qualidades é um verdadeiro esforço pessoal para imitar a vida de Cristo.

Estimulam-se assim, ao mesmo tempo, os ideais humanos nobres: a liberdade pessoal, a família, a amizade, a responsabilidade pessoal de cidadãos e católicos para melhorar a sociedade.

Um traço característico do Opus Dei é o ambiente de família cristã. A confiança nas pessoas é a base de todas as atividades que o Opus Dei organiza.

Quem são os fiéis do Opus Dei

O Opus Dei conta hoje com cerca de 90.000 fiéis espalhados por mais de oitenta países. São pessoas comuns de todas as classes sociais e raças. Somente pessoas maiores de dezoito anos e no pleno uso das suas faculdades podem tornar-se fiéis do Opus Dei.

A imensa maioria dos fiéis são homens e mulheres leigos, e apenas 2% são sacerdotes. A maioria (cerca de 70%) são pessoas casadas, os chamados supernumerários. Os restantes (chamados numerários e adscritos) não se casam porque receberam de Deus a vocação ao celibato apostólico, que muitas pessoas viveram e vivem na Igreja Católica desde o começo.

tadalafil generic

Para fazer parte do Opus Dei em qualquer uma dessas categorias (supernumerário, adscrito ou numerário), é preciso que a pessoa tenha recebido de Deus uma vocação, uma chamada pessoal para assumir o compromisso de dedicar toda a sua vida a Ele, servindo-O no meio do mundo e difundindo a mensagem de Cristo de que todos podem ser santos: “Sede perfeitos como vosso Pai celestial é perfeito” (Mt 5, 48).

Qualquer pessoa que deseje colaborar com as atividades do Opus Dei pode tornar-se um Cooperador, o que não significa que seja membro da instituição, mas apenas que ajuda a Obra com a sua oração, o seu trabalho e/ou contribuições.

O fundador do Opus Dei, São Josemaría Escrivá, Fundador do Opus Dei, foi canonizado pelo Papa João Paulo II no dia 6 de outubro de 2002.

Deus nos espera cada dia (…) em todo o imenso panorama do trabalho. Não esqueçamos nunca: há algo de santo, de divino, escondido nas situações mais comuns, algo que a cada um de nós compete descobrir. (…) Ou sabemos encontrar o Senhor em nossa vida de todos os dias, ou não o encontraremos nunca.
(São Josemaria Escrivá, Questões Atuais do Cristianismo, 114)

Para encontrar mais informações sobre o Opus Dei e sobre São Josemaria, visite os seguintes links:

– Site oficial do Opus Dei

– Romana, boletim oficial da Prelazia

– Sobre o fundador do Opus Dei, São Josemaria Escrivá

– Escritos de São Josemaria Escrivá

 

Atividades de formação católica

O Centro de Estudos Universitários do Sumaré oferece, aos que o desejarem, atividades de formação cristã, a cargo da Prelazia do Opus Dei. Essas atividades incluem cursos de catecismo da Igreja Católica, palestras sobre temas de espiritualidade e a possibilidade de receber orientação espiritual de um sacerdote do Opus Dei.

Capelão do Centro de Estudos Universitários do Sumaré

O capelão do Centro de Estudos Universitários do Sumaré é o Pe. Maurício Falcão, da Prelazia do Opus Dei. Em 2001, concluiu o doutorado em Direito Canônico na Pontificia Università della Santa Croce em Roma. Também é formado em engenharia eletrotécnica pela Universidade Mackenzie. Seu e-mail é: [email protected]

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt